Category: Uncategorized


CONFERÊNCIA

TÍTULO: Sobre Modificações na Estrutura Geométrica dos Cenários de Branas.
PALESTRANTE: José Euclides Gomes da Silva (Departamento de Física/UFC).
DATA/HORÁRIO: 06/09/2012 (quinta-feira) às 16h.
LOCAL: Sala 3 – Bloco 914 – 1o. andar (Campus do Pici).

RESUMO

O cenário de branas surgiu no final da década de 1990 como uma teoria efetiva de dimensões extras oriundas de teoria de cordas. No entanto, assumindo nosso universo como uma hipersuperfície mergulhada em um espaço-tempo de dimensão maior, foi possível não fomente responder certas questões teóricas em aberto, como o problema da hierarquia entre a força eletrofraca e gravitacional e o valor da constante cosmológica, como também notou-se a possibilidade de existir dimensões extras não-compactas onde os campos de matéria poderiam propagar-se. Em seis dimensões, supondo a brana como um objeto estático e com simetria cilíndrica em relação a dimensão extra não compacta, temos a chamada “brana tipo-corda”. Tal solução já havia sido estudada anos antes em (3+1) dimensões principalmente no tocante às cordas cósmicas. Uma propriedade importante desta solução é que seu vácuo é cônico (não-trivial), com o déficit angular proporcional a massa da corda. Neste seminário iremos esboçar algumas ideias sobre o estudo dos efeitos que parametrizações da variedade transversa a brana tipo-corda tem sobre a geometria da brana e sobre os campos que vivem no entorno da brana. Discutiremos os efeitos da escolha de uma secção de uma versão suavizada do conifold, um orbifold bastante conhecido em teoria de cordas, o chamado conifold resolvido. Além disso, exploraremos o cigar soliton de Hamilton como variedade transversa destacando suas vantagens frente às outras soluções existentes na literatura. Finalizaremos expondo algumas perspectivas, como a utilização de soluções cilindricamente simétricas estacionárias – corda com momentum angular -;introdução de um quebra geométrica da simetria de Lorentz através de uma geometria de Finsler e o estudo de soluções axisimétricas e estacionarias em gravidade de Horava-Lifshtz.

Anualmente o PET – Computação UFC realiza a Semana Acadêmica da Computação (SAC), promovendo um espaço para a socialização das atividades acadêmicas e para a troca de conhecimento, visando o incentivo à pesquisa na área da Computação. é acreditando na importância desta atividade que o PET – Computação UFC realizará, entre os dias 28 de setembro e 02 de outubro de 2009, a IV SAC.

O evento contará com apresentação de trabalhos dos grupos de pesquisa, participação de grupos convidados, além de diversos mini-cursos que abordarão assuntos como Segurança de Informação e Blender. Haverá ainda, na mesa de abertura, uma discussão com o tema “Computação e o Profissional do Futuro”.

Por esse motivo, o PET – Computação UFC convidou professores e alunos dos grupos de pesquisa do curso (Crab, Pargo, Logia, Great, ARIDA) e grupos relacionados (GPAR – Automação e Robótica, RenorBio – Bio Informárica, GIQ – Computação Quântica) a participarem da IV SAC, apresentando dois trabalhos elaborados pelo grupo, com duração de meia hora cada apresentação, a fim de divulgar resultados obtidos pelo grupo e a importância que ele tem para a sociedade.

Para poder participar dos minicursos, você deve se inscrever AQUI.

Para mim, a única coisa na qual o Opera perde para o Firefox é na questão das extensões, mas não se trata especificamente da quantidade de extensões disponíveis, mas da qualidade delas. O Firefox tem muitas extensões e de qualidade, enquanto as extensões do Opera são poucas e a grande maioria delas são inúteis e tem pouca utilidade.

No entanto, a grande parcela de culpa se deve não aos desenvolvedores das extensões, mas sim às restrições de desenvolvimento. No próprio sites das extensões é dito que os widgets são aplicações externas ao Opera, ou seja, eles rodam sobre o Opera, mas não podem ser integrados na interface do navegador. Não condeno os desenvolvedores do Opera por isso, já que eles devem estar pensando na segurança do navegador, mas o sistema de extensões poderia ser bem mais flexível que isso.

Talvez isso se deva também ao fato de que um dos paradigmas que envolvem o conceito do Opera sejam a sua leveza e rapidez, o que eles conseguem adotando um paradigma mais “monolítico”. Note que enquanto o Firefox utiliza o XUL-Runner, uma linguagem interpretada, desde a própria interface interna do browser até as extensões, isso o torna um pouco mais lento. No caso do Opera, ele deve funcionar como uma aplicação sólida e estável, que não permite alterações em sua interface. Isso é o que dificulta a criação de extensões que explorem todo o poder do navegador.

Fiquei muito feliz ao saber que finalmente aconteceu o lançamento mais esperado do ano: Opera 10. Agora, o Opera 10 saiu do estado Beta e agora já é considerado estável, tanto que foi lançado o Release Candidate 1. O recurso que mais esperava do opera é a configuração do Speed Dial, pois agora é possível mudar o seu número, além de ser possível colocar uma imagem de fundo personalizada.

Havia também a promessa de que o novo Opera passaria com 100/100 no teste Acid3. Eu não acreditava nisso, especialmente porque meu Opera 9.64 conseguiu 85/100 no mesmo teste, mas para minha surpresa, o Opera 10 passou com 100/100!

Bem, continuo testando o Opera 10, mas em um computador separado. Só irei migrar para o dito cujo quando forem fixados os bugs que forem aparecendo.

SEMINÁRIO: DEPARTAMENTO DE FÍSICA
 
“Bohr: O Arquiteto do Átomo”
 
Profª Drª. Maria Cristina Abdalla (IF-UNESP)
 
Data: 26/08/2009
Hora: 16h
Local: Sala de Seminários (Bloco 926)
 

Atenciosamente,
 
Josué Mendes Filho
Chefe do Departamento de Física
Universidade Federal do Ceará

Eu estava procurando legendas em Português do Brasil para alguns vídeos que tenho, e dá um certo trabalho ter que entrar no OpenSubtitles, pesquisar e sair testando as legendas disponíveis uma por uma. Se existirem muitas legendas disponíveis, você pode acabar se perdendo, mas com o SMPlayer isso é desnecessário.

O SMPlayer, pelo menos nas versões mais recentes, inclui um recurso onde ele se conecta ao OpenSubtitles e com base no nome do arquivos e informações do vídeo, como título e autor, faz uma busca de todas as legendas disponíveis para aquele vídeos. Seu uso é simples. No SMPlayer, vá em Legendas > Find Subtitles on OpenSubtitles.org. Na tela que aparece, basta esperar que o programa baixe a lista de legendas que mais provavelmente se ajustarão ao seu vídeo. A lista informa coisas como idioma, título, formato, quantidade de arquivos, a data de upload e que realizou o upload. Agora, basta selecionar a legenda que você quer, clicar em Download e testá-la. Se não a correta, retorne à lista de legendas e escolha outra, até achar a certa. Toda legenda escolhida é carregada e selecionada como legenda atual. Se você fechar o SMPlayer e abrir o mesmo arquivo mais tarde ele vai carregar todas as legendas que você pesquisou antes.

Eu tolamente achava que a HDTV, ou televisão em alta definição era a tecnologia mais fodástica que existia para Áudio e Vídeo. Que nada! A NHK do Japão está testando uma tecnologia de transmissão de vídeo com 7680 x 4320 pixels!

E se você achava que o sistema de som Dolby Digital 5.1 era o top, também está enganado. Além do Dolby 5.1, que tem 6 canais de áudio, existe o 6.1 e 7.1, usado em salas de cinema. Além desses e sendo testado pela mesma equipe acima está o 22.2, que contêm nada menos que 24 canais de áudio independentes! É mole?!

Tamanho: 2,8 Mb
PDF

Falta de atualizações

Gostaria de dizer aos leitores do Morte que peço desculpas por não tê-lo atualizado nos últimos tempos, pois isso se deve a uma série de fatores pessoais. Mas agora, vou voltar a atualizar o blog com downloads de livros, apostilas e outras coisas úteis para quem estuda ciência, especialmente na área de ciências exatas.

Se algum dos leitores deste blog já tiver jogado Heretic alguma vez na vida e nunca conseguiram jogar no Linux porque os emuladores de DOS não tem a mesma qualidade do original, agora podem jogar no Linux sem frescura nenhuma. No site Heretic for Linux, um brasileiro disponibiliza o port para o Linux. Existem cinco modos gráficos do jogo: X11, FastX11, SVGAlib, GGI e SDL. Eu testei apenas o FastX11 e funcionou. No site existem pacotes RPM, mas se você tem uma distribuição baseada em Debian/Ubuntu, pode baixar aqui: X11, FastX11, SVGAlib e SDL.