CONFERÊNCIA

TÍTULO: Sobre Modificações na Estrutura Geométrica dos Cenários de Branas.
PALESTRANTE: José Euclides Gomes da Silva (Departamento de Física/UFC).
DATA/HORÁRIO: 06/09/2012 (quinta-feira) às 16h.
LOCAL: Sala 3 – Bloco 914 – 1o. andar (Campus do Pici).

RESUMO

O cenário de branas surgiu no final da década de 1990 como uma teoria efetiva de dimensões extras oriundas de teoria de cordas. No entanto, assumindo nosso universo como uma hipersuperfície mergulhada em um espaço-tempo de dimensão maior, foi possível não fomente responder certas questões teóricas em aberto, como o problema da hierarquia entre a força eletrofraca e gravitacional e o valor da constante cosmológica, como também notou-se a possibilidade de existir dimensões extras não-compactas onde os campos de matéria poderiam propagar-se. Em seis dimensões, supondo a brana como um objeto estático e com simetria cilíndrica em relação a dimensão extra não compacta, temos a chamada “brana tipo-corda”. Tal solução já havia sido estudada anos antes em (3+1) dimensões principalmente no tocante às cordas cósmicas. Uma propriedade importante desta solução é que seu vácuo é cônico (não-trivial), com o déficit angular proporcional a massa da corda. Neste seminário iremos esboçar algumas ideias sobre o estudo dos efeitos que parametrizações da variedade transversa a brana tipo-corda tem sobre a geometria da brana e sobre os campos que vivem no entorno da brana. Discutiremos os efeitos da escolha de uma secção de uma versão suavizada do conifold, um orbifold bastante conhecido em teoria de cordas, o chamado conifold resolvido. Além disso, exploraremos o cigar soliton de Hamilton como variedade transversa destacando suas vantagens frente às outras soluções existentes na literatura. Finalizaremos expondo algumas perspectivas, como a utilização de soluções cilindricamente simétricas estacionárias – corda com momentum angular -;introdução de um quebra geométrica da simetria de Lorentz através de uma geometria de Finsler e o estudo de soluções axisimétricas e estacionarias em gravidade de Horava-Lifshtz.