Archive for maio, 2012


Estava digitando um trabalho usando LaTex, o qual continha tabelas com várias colunas a serem preenchidas com certos valores, e o valor de cada coluna seria calculado com uma fórmula em outra coluna. Comecei a pesquisar se haveria como realizar tais cálculos direto em LaTex, mas como não queria perder tempo decidi fazê-los no QtiPlot. Por ser um programa leve e voltado à gráficos científicos, ele foi a escolha natural.

Preenchi os valores e coloquei as fórmulas certas, e voilá! Estava tudo pronto, agora só bastava copiar. Nesse momento pensei se o QtiPlot não me permitiria exportar as tabelas em um arquivo “.tex”, e assim fui em “Exportar”, e realmente havia um opção para salvar as tabelas em um arquivo Tex, mas quando tento salvar, o programa avisa que o recurso é suportado apenas na versão Pro do QtiPlot.

Foi nesse momento que pensei em procurar alguma novidade sobre o SciDaVis ou algum outro clone de código aberto do OriginLab, e qual não foi minha surpresa quando  descobri que o antigão LabPlot, que há anos não era atualizado, havia lançado uma versão em Janeiro de 2012? No entanto, logo me desapontei ao perceber que o programa ainda não fora portado para as bibliotecas Qt 4, estando ainda no antigão Qt 3. Fuçando mais um pouco no site do projeto, descobri uma versão alpha que já trás o port para Qt 4! Fiquei contente, porque parece que o projeto saiu do purgatório do ostracismo!

Continuando, lógico que a primeira coisa que fiz foi baixar o código mais atual com o comando:

$ svn checkout https://labplot.svn.sourceforge.net/svnroot/labplot/2.0

Em seguida entrei no diretório e mandei compilar:

$ cd 2.0

$ ./compile

Para poder compilar, você necessita das biliotecas de desenvolvimento Qt 4 e KDE 4 instaladas. Se puder, consiga a liborigin também, pois vai acrescentar suporte aos arquivos do OriginLab (não que vá fazer muita diferente, já digo porque). O programa compilou rapidinho e se tudo der certo pra você, use o comando:

$ sudo make install

Se tudo der certo, para iniciar o LabPlot, digite:

$ labplot2 

Uma Brevíssima Análise 

Á primeira vista a interface renovada em Qt 4 me deixou bem mais à vontade, e programa é voltado para o KDE, possuindo toda a interface voltada para este ambiente gráfico:

A parte boa para por aí, pois quando tentei importar um arquivo ASCII com dados de uma função, o programa fecha inesperadamente. Só é possível criar uma tabela de dados indo em File > New > Spreadsheet. Mas nem adianta criar uma, porque nao dá para fazer quase nada com ela, como por exemplo, fazer um simples gráfico 2D. Esta versão alpha ainda não inclui esta simples função, mas como está claro, é um versão alpha de um programa que estava com o desenvolvimento parado há um bom tempo.

Enfim, o programa ainda não está usável, e por enquanto vou ter que continuar usando o QtiPlot e copiando os dados da Tabela manualmente. Bem que eu poderia usar a versão estável do labplot que talvez tenha esta função de exportar em LaTex, e pretendo testá-la para ver no que dá. Volto qualquer dia com os resultados.

Anúncios

O CERN, um dos maiores laboratórios de pesquisa em Física no Mundo, recolocou em funcionamento, no ano de 2009, o grande colisor de prótons “Large Hadron Collider” (LHC).

Dentre os seus diversos programas, o CERN mantém um de Educação, destinado a professores de diversos países da Europa, do qual constam visitas às suas instalações e laboratórios, além de cursos sobre tópicos de Física, ministrados no idioma dos participantes.

No âmbito deste programa de Educação, desde 2007 o CERN tem mantido em suas instalações uma Escola de Física destinada a professores de escolas secundárias portuguesas, na qual são desenvolvidas aulas sobre Física de Partículas e áreas associadas, sessões experimentais e visitas aos laboratórios do CERN.

Para maiores informações, como o Edital e Formulários de incrição vá na página da Escola de Física CERN 2012.

Fonte: Sociedade Brasileira de Física

O tema padrão Oxygen do KDE é muito bom, com cantos arredondados e cores que não cansam a visão, além de possuir um belo efeito de transparência borrada nos painéis em plasmoids. É possível também fazer com as janelas fiquem transparentes, mas existem dois problemas com esse efeito: ele deixa tudo transparente, incluindo a textos e imagens, deixando o desktop perto do não-usável; e o efeito não é aquele borrado bonito como o do painel.

Para solucionar esse problema, existe o tema Oxygen Transparente, um fork do Oxygen padrão que acrescente o efeito de transparência borrada à todas as janelas (ou deixa algumas sem, caso queira) de programas do KDE. Vejam como ficou:

Lembrando que apenas programas escritos usandos as bibliotecas Qt terão acesso ao efeito. Programas escritos em GTK ou outras bibliotecas NÃO terão acesso ao efeito.

Para instalar o tema, adicionaremos a seguinte PPA à lista de software:

$ sudo add-apt-repository ppa:hrvojes/kde-goodies

Em seguida, atualize o lista de pacotes e instale o pacote oxygen-transparent

$ sudo apt-get update && sudo apt-get install oxygen-transparent oxygen-transparent-git

Espere terminar e o tema estará instalado. Vamos à configuração.

O pacote oxygen-transparent-git deve ter instaldo um tema de Estilo e um tema de Decorações de Janelas. Para ativá-los vá em: Menu K > Configurações > Configurações do Sistema > Aparência do Espaço de Trabalho > Decorações da Janelas. Clique no tema “Oxygen Transparent” e em Aplicar.


Agora vamos colocar o Oxygen Transparent como tema da Área de Trabalho. Vá em: Menu K > Configurações > Configurações do Sistema > Aparência dos Aplicativos > Estilo. Escolha “Transparente do Oxygen” e clique em aplicar. Para configurar a transparência, ainda na mesma janela, clique em “Configurar” e arraste o seletor de transparência até encontrar um nível que lhe agrade.



Por último, alguns aplicativos não ficam legais com esse efeito transparente borrado, mesmo porque eles já possuem algum tipo de transparência, e acaba que as duas se sobrepõem, gerando um efeito não muito bom. Para solucionar isso, você pode escolher alguns aplicativos que não receberão o efeito transparente. Ainda na janela de configuração, vá em “Execeptions” e escolha os programas que você deseja marcar e dê “OK” em seguida. Alguns programas estão presentes na lista e até marcados, e outros podem ser adicionados. Sugiro altamente que você marque “konsole” e “krunner”, pois eles não ficam legais com a transparência, na minha opinião. Também coloquei o “okular” e o “vlc” como execeções, além de outros.

E um outro adendo, não desmarque “kwin”, pois parece que com essa opção marcada, o KDE tentaria renderizar transparência em todos os programas, inclusive os não-Qt, e isso poderia fazer muitos deles darem crash durante a execução.

Bom, é isso pessoal!